Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Ditador de Cuba defende Greta e ataca Bolsonaro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Ditador de Cuba defende Greta e ataca Bolsonaro

“Greta Thunberg tem boas razões para chorar pelo futuro do planeta”, disse o ditador cubano sobre discurso de Bolsonaro.

O ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, criticou o discurso do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a abertura da 74.ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York, nos Estados Unidos.

“ONU insultada novamente”, escreveu o mandatário cubano no Twitter, que debochou de Bolsonaro por ter dito que “os cientistas estão errados ao dizer que as florestas amazônicas são pulmões do planeta”.

“Greta Thunberg tem boas razões para chorar pelo futuro do planeta”, ironizou Díaz-Canel, demonstrando um imenso desconhecimento sobre o assunto: as algas marinhas são as grandes produtoras de oxigênio do planeta, não a Floresta Amazônica.

Em uma nova postagem na rede social, o ditador comunista disse que a “ignorância dos presidentes americano e brasileiro estraga a política internacional com sua retórica”.

“Eles zombam da vida no planeta, desconsiderando a seriedade da atual crise climática. Eles são campeões do fascismo”, acrescentou Díaz-Canel.

Durante seu discurso na ONU, Bolsonaro teceu duras críticas ao regime cubano, denunciando a nociva influência do país na América Latina, principalmente através do Foro de São Paulo.

“Foro de São Paulo, organização criminosa criada por Fidel Castro, Lula e Chavez nos anos 60 para implementar o socialismo na América Latina, continua vivo e tem que ser combatido”, disse Bolsonaro na ONU.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email