Português   English   Español

Ditador Maduro pede investigação de bispo por “crimes de ódio”

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprovou em 2017 uma lei que castiga com penas de prisão de 10 a 20 anos aqueles que “promovam o ódio”.

Ditador Nicolás Maduro fez referência ao bispo da cidade de San Felipe, Víctor Hugo Basabe, que pediu à Virgem da Divina Pastora, que livre o país “da peste da corrupção política que leva sua nação à ruína moral, econômica e social”.
Maduro declarou:
Ele chamou o povo chavista de peste, teria que ver se as palavras emitidas por algum desses personagens (da Igreja) não correspondem a verdadeiros crimes de ódio que pretendem gerar confrontos entre os venezuelanos.
E também acrescentou:
Somos cristãos, já não acreditamos em intermediários e menos nesses diabos com batina, amamos nosso Deus criador, a nossa Divina Pastora, mas vem um diabo com batina chamar o confronto entre venezuelanos, a guerra civil.

O ditador fez a solicitação aos representantes da Procuradoria Geral, da Controladoria, da Defensoria Pública e do Tribunal Supremo de Justiça, todos acusados pela oposição de servir ao regime socialista.

 

Com informações de: (1)

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter