Ditador Maduro pede investigação de bispo por “crimes de ódio”

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprovou em 2017 uma lei que castiga com penas de prisão de 10 a 20 anos aqueles que “promovam o ódio”.

Ditador Nicolás Maduro fez referência ao bispo da cidade de San Felipe, Víctor Hugo Basabe, que pediu à Virgem da Divina Pastora, que livre o país “da peste da corrupção política que leva sua nação à ruína moral, econômica e social”.
Maduro declarou:
Ele chamou o povo chavista de peste, teria que ver se as palavras emitidas por algum desses personagens (da Igreja) não correspondem a verdadeiros crimes de ódio que pretendem gerar confrontos entre os venezuelanos.
E também acrescentou:
Somos cristãos, já não acreditamos em intermediários e menos nesses diabos com batina, amamos nosso Deus criador, a nossa Divina Pastora, mas vem um diabo com batina chamar o confronto entre venezuelanos, a guerra civil.

O ditador fez a solicitação aos representantes da Procuradoria Geral, da Controladoria, da Defensoria Pública e do Tribunal Supremo de Justiça, todos acusados pela oposição de servir ao regime socialista.

 

Com informações de: (1)

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.