Ditadura da Nicarágua acusa jornalista de terrorismo

Português   English   Español
Ditadura da Nicarágua acusa jornalista de terrorismo
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Lucía Pineda, diretora de imprensa do canal de televisão 100% Noticias, da Nicarágua, fechado pelo regime dias atrás, foi acusada de terrorismo e posta em prisão preventiva.

O Ministério Público acusou Lucía Pineda, que tem dupla nacionalidade nicaraguense e costa-riquenha, de “provocação, proposição e conspiração para cometer atos terroristas”, informa “O Globo“.

Os argumentos da Justiça da Nicarágua contra a jornalista são de “incitar o ódio por razões de discriminação política, difundindo na emissora de TV e em redes sociais informações falsas e sem checar, com a intenção de gerar desânimo e ódio radical contra os simpatizantes e membros do partido (governista) Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN)”.

A ditadura de Daniel Ortega Também acusa a jornalista de incitar o ódio “à instituição de ordem, à Polícia Nacional, em clara provocação e indução a cometer crimes graves conexos, como danos à propriedade pública e privada, ameaças e assédios, entre outros”.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...