Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Ditadura da Venezuela forja provas contra tio de Guaidó

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Site condenado a pagar indenização milionária a aliado de Maduro
Imagem: Reprodução/Reuters
COMPARTILHE

O regime chavista acusou o tio de Guaidó de transportar “substâncias químicas de natureza explosiva”.

O líder chavista Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte, acusou Juan Jozé Márquez, tio do presidente interino Juan Guaidó, de entrar na Venezuela com explosivos.

Em seu programa de televisão semanal, Cabello, que é um dos principais aliados do ditador Nicolás Maduro, declarou:

“Ele estava com lanternas táticas, que continham no compartimento da bateria substâncias químicas de natureza explosiva, presumivelmente o explosivo sintético C4.”

Márquez foi preso quando acompanhava Guaidó em seu retorno ao país após diversos encontros com lideranças internacionais, como noticiou a RENOVA.

No entanto, a possibilidade de que Márquez estivesse com explosivos é baixa. 

De acordo com a revista Crusoé, o advogado venezuelano Alí Daniels, diretor da ONG Acesso à Justiça, declarou:

“Ele viajou em um voo comercial que partiu de Lisboa, Portugal. Teria sido muito difícil entrar com explosivos dentro do avião.”

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM