Português   English   Español

Ditadura de Cuba afirma que não renunciará ao comunismo

O ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, pediu aos Estados Unidos um diálogo em igualdade de condições, ao mesmo tempo em que afirmou que a ilha não renuncia ao comunismo, apesar do desejo de reformar sua economia.

Para o governante, as relações com os Estados Unidos estão em retrocesso desde a chegada de Donald Trump ao poder, mas Díaz-Canel destacou que as portas ao diálogo não estão fechadas.

“Não negamos em nenhum momento as possibilidades de diálogo, mas tem que ser entre iguais, no qual sejamos respeitados e sem condicionar a nossa soberania”, disse.

Esta foi a primeira entrevista do ditador cubano desde que substituiu Raúl Castro em abril e foi exibida a poucas semanas da Assembleia Geral da ONU submeter novamente à votação uma moção contra o bloqueio que Washington aplica à ilha desde 1962.

Díaz-Canel criticou o bloqueio, que considera o “principal obstáculo” para o desenvolvimento de Cuba e uma fonte de penúrias para sua população.

 

Adaptado da fonte IstoÉ

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter