Português   English   Español

Ditadura de Cuba encoraja críticas de médicos contra Bolsonaro

Em decisão unilateral, a ditadura cubana decidiu abandonar o programa “Mais Médicos”, ordenando o retorno de todos os profissionais da saúde trabalhando no Brasil.

Cuba justificou o abandono repentino do programa às condições sugeridas por Jair Bolsonaro e acusou o presidente eleito do Brasil de ter um discurso “ameaçador” e “depreciativo”.

Segundo informações publicadas nesta terça-feira (20) na revista Crusoé, o Ministério de Saúde Pública de Cuba publicou um documento dando orientações para os seus médicos criticarem Bolsonaro.

Segue um trecho do documento:

Deve-se compartilhar as mensagens de Twitter do Presidente do Conselho de Estado e Ministros (Miguel Díaz-Canel), assim como repudiar as mensagens de Bolsonaro.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter