Ditadura Maduro fez os carros sumirem das ruas de Caracas

Até alguns anos atrás, a explosão na venda de automóveis durante o boom petroleiro e a gasolina mais barata do mundo faziam do trânsito da capital Caracas um dos mais caóticos do planeta.

Nos dias de hoje, o combustível está ainda mais barato: com apenas US$ 1 (R$ 3,67), é possível comprar 121.833 litros, segundo a Folha.

Porém, o alto custo das poucas peças de reposição à venda está tirando de circulação milhares de veículos, deixando as ruas desertas.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo:

Por causa da hiperinflação, os preços sobem quase diariamente. Um litro de óleo de motor saía por 300 mil bolívares no final de dezembro. Hoje, o preço está em 5 milhões —aumento de 1.567%.

Além do trânsito mais tranquilo, não falta espaço para estacionar pelas ruas da maior cidade venezuelana, principalmente à noite.

O principal motivo é a insegurança. É comum o dono voltar ao carro e encontrá-lo sem pneus ou bateria, mesmo durante o dia. Isso quando não levam o veículo inteiro.

A falta de peças afetou também os micro-ônibus, importante meio de transporte público. Muitos deixaram de circular, e algumas rotas operam com frota mínima.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *