DNA mais antigo de Homo sapiens aponta mistura com neandertais

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Neandertais habitavam a Europa muito tempo antes do surgimento dos humanos modernos.

As misturas de Homo sapiens com populações neandertais na Europa foram mais comuns do que se pensava até então. 

A afirmação está presente num estudo divulgado, nesta quarta-feira (7), pela revista científica Nature.

O sequenciamento genético de restos de Homo sapiens de cerca de 45 mil anos revelou uma surpreendente migração humana no continente europeu.

Mateja Hajdinjak, pesquisador do Instituto de Antropologia Evolutiva Max Planck de Leipzig, na Alemanha, disse que a conclusão do sequenciamento genético “muda a nossa compreensão inicial das primeiras migrações humanas na Europa”.

O estudo também revelou que os primeiros humanos e os neandertais se reproduziam entre si. 

Hajdinjak explicou:

“Todos os indivíduos da caverna Bacho Kiro têm ancestrais neandertais em cinco ou sete gerações anteriores à sua, o que sugere que as misturas entre esses primeiros humanos na Europa e os neandertais eram frequentes.”

A tese da teoria da evolução mais aceita pela ciência aponta que o Homo sapiens surgiu na África e migrou para fora do continente há cerca de 300 mil anos.

Nesta migração, o Homo sapiens teria substituído as populações de Homo erectus, na Ásia, e de Homo neanderthalensis, na Europa.

Os neandertais, portanto, habitavam a Europa centenas de milhares de anos antes do surgimento dos humanos modernos.

As novas descobertas, entretanto, indicam que as duas espécies se sobrepuseram por milhares de anos antes que os neandertais fossem extintos.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.