Doações de órgãos por overdose se igualam a acidentes de trânsito nos EUA

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

As overdoses se igualam aos acidentes de trânsito como fontes de doações de órgãos nos Estados Unidos, uma consequência da epidemia de drogas opioides na América do Norte.

Novos dados publicados nesta quarta-feira (16) na revista médica New England Journal of Medicine confirmam que há cada vez mais casos de doações de órgãos de pessoas mortas pelo excesso no consumo de drogas.

As redes de doadores de órgãos já vinham observando há anos mas só agora obtiveram confirmação.

Em 2000, esses casos totalizaram apenas 56; em 2016, foram mais de mil. Neste último ano, 1.356 doadores morreram em consequência de acidentes de trânsito.

De acordo com informações do BOL:

Os mortos por overdose representam atualmente cerca de 14% dos doadores americanos, contra 1% antes do começo da epidemia de drogas opioides, considerada atualmente uma emergência nacional pelo Congresso e pelo governo do presidente Donald Trump.

O aumento do número total de doadores de órgãos que é registrado há cinco anos se deve, consequentemente, principalmente às overdoses, e não a avanços científicos ou a uma melhor coordenação, apontam os pesquisadores.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque