Dodge pede investigação contra desembargador Favreto ao STJ e CNJ

A procuradora-geral Raquel Dodge quer que o desembargador Rogério Favreto, que no domingo (8) deu três decisões pela liberdade do ex-presidente Lula, seja investigado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Entre outras coisas, ela cita os quase 20 anos em que Favreto foi filiado ao PT, e que teria ocorrido um ato “orquestrado”.

No STJ, Raquel Dodge pediu a abertura de inquérito para apurar se houve crime de prevaricação. No CNJ, solicitou que o órgão analise se houve infração disciplinar.

Como desembargador plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Rogério Favreto mandou soltar Lula. Mas, como houve decisões posteriores de outros desembargadores no sentido contrário, o ex-presidente continuou preso.

 

Com informações de O Globo
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia