PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Dono da Yacows confirma disparos para Meirelles e Haddad

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Diretamente não foi feito. Indiretamente, sim”, disse empresário disparo para campanha de Haddad.

Lindolfo Antônio Alves Neto, sócio-proprietário da Yacows, confirmou, nesta quarta-feira (19), que a empresa fez a disparos de mensagens em massa pelo WhatsApp para Henrique Meirelles e Fernando Haddad em 2018.

Em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, Lindolfo declarou:

“Pelo que já disponibilizamos a lista de clientes, temos o Henrique Meirelles. Ciro Gomes não me recordo de absolutamente nada e não está na lista. Fernando Haddad é um caso específico, porque uma agência que acredito que faça campanha para ele, já utilizava a plataforma e utilizou nossa ferramenta. Logo, diretamente não foi feito. Indiretamente, sim.”

Após a declaração, a confusão se instalou na comissão, com petistas em desespero para saber se a empresa também fez campanha para o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Lindolfo disse ainda que a AM4, empresa de publicidade que fez a campanha de Bolsonaro, também utilizou a plataforma da empresa para fazer disparos.

Após um novo questionamento feito pela deputada Carla Zambelli, o depoente não confirmou que a empresa AMP4 utilizou a Yacows para fazer disparos no WhatsApp para a campanha do presidente:

“Ela contratou a BookService, num plano de 20 mil disparos, envios de mensagens, no qual utilizou apenas 900.”

Mais cedo, Lindolfo negou que a Yacows utilizasse CPFs, incluindo de idosos, para cadastrar as linhas usadas para fazer os disparos em massa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.