Duvivier sugeriu possíveis alvos de invasão para hacker preso

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Humorista e militante de extrema-esquerda sugeriu a hacker preso que invadisse celulares de Bretas, Witzel e da cúpula da Globo.

O relatório final do inquérito da Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF), revela uma troca de mensagens entre o humorista Gregório Duvivier e o hacker Walter Delgatti Neto.

Conhecido como “Vermelho”, Delgatti Neto está preso, em Brasília, após confessar ter invadido celulares de autoridades do Brasil e acessar conversas privadas. 

No computador do hacker, a PF encontrou um atalho chamado “GREGORIO DUVIVIER.Ink” com diálogos do humorista obtidos dentro do aplicativo Telegram. 

Nas mensagens, Duvivier sugere a Vermelho entrar nos celulares do governador do Rio, Wilson Witzel, do juiz da Lava Jato, Marcelo Bretas, e da alta cúpula da Rede Globo.

De acordo com informações da PF publicadas pela revista Veja, nesta quinta-feira (19), o primeiro contato entre Delgatti e Duvivier ocorreu no dia 14 de julho de 2019. O humorista perguntou se o hacker tinha conseguido algo de comprometedor contra a família do presidente da República, Jair Bolsonaro

Diante da resposta negativa, ele então cita a Globo e indica nomes da emissora que poderiam ter suas contas invadidas. O humorista e militante de extrema-esquerda não é formalmente investigado pela PF, mas colaborou com a polícia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.