Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Eduardo destaca malefícios do desarmamento na Venezuela

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Eduardo destaca consequências do desarmamento na Venezuela

Eduardo acredita que venezuelanos teriam mais chances de se defender do regime Maduro se as pessoas pudessem ter armas.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou nesta quinta-feira (14) que a população da Venezuela está desprotegida desde que houve uma campanha pelo desarmamento no país em 2012.

Para o parlamentar, que é o novo presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, os venezuelanos teriam mais chances de se defender da ditadura de Nicolás Maduro se as pessoas pudessem ter armas.

Segundo o Correio Braziliense, Eduardo afirmou:

“Eu preferiria que não tivesse tido o desarmamento porque assim o povo teria uma chance de sobreviver. Hoje eles são massacrados. Toda manifestação que tem, alguém de algum coletivo passa, dá alguns tiros, intimida as pessoas a não saírem nas ruas, elas ficam mais em casa e demonstra-se menos força contra o Maduro. É uma estratégia terrorista.”

De acordo com o filho do presidente Jair Bolsonaro, países que promoveram campanhas de desarmamento foram tomados por ditaduras na sequência, ou ditaduras que se instalaram desarmaram a população.

O deputado do PSL completou:

“Todo país democrático não se preocupa com seu povo armado. A preocupação tem que ser com os bandidos armados e, para isso, o desarmamento não ajudou em nada.”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email