Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

“Ele Não” é um movimento da elite esquerdista do Brasil

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
"Ele Não" é um movimento da elite esquerdista do Brasil

Levantamento feito entre manifestantes anti-Bolsonaro que foram ao Largo da Batata, em São Paulo, no sábado (29), indica que eles tinham composição homogênea, com maioria de esquerda, branca e com escolaridade e renda elevadas.

Milhares de pessoas foram as ruas em várias cidades do Brasil, sob a bandeira do movimento feminista “Ele Não”.

Apesar da narrativa de que o movimento abarcou mulheres de todas as classes e estratos sociais, os apoiadores do movimento contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) fazem parte de um grupo bastante privilegiado.

Segundo levantamento realizado pelo Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação da USP (Universidade de São Paulo) adiantado com exclusividade à BBC News Brasil, a maioria dos presentes era de esquerda, branca e com escolaridade e renda elevadas.

Segundo informações de O Antagonista:

Os manifestantes do #EleNão eram brancos, ricos e de esquerda.

O estudo da USP mostrou que 57% dos entrevistados tinham renda familiar de cinco a dez salários mínimos e outros 26% disseram ganhar mais de dez salários mínimos.

Além disso, 86% do público estava cursando a faculdade ou já tinha diploma de curso superior.

Um dos responsáveis pela pesquisa, o filósofo da USP Pablo Ortellado, disse que o perfil da manifestação lembra o movimento que ocorreu nos Estados Unidos em 2016 contra Donald Trump, que acabou vencendo a eleição.

“A reação lá também partiu de um grupo que já era oposição a ele. Aqui, foi uma forte expressão de rejeição de quem já rejeitava Bolsonaro”, destacou o membro da USP.

Ainda citando O Antagonista:

Segundo o levantamento, 80% se identificaram como de esquerda e 8% como de centro-esquerda. Apenas 1% se identificou como de direita. O mesmo percentual apontou ser de centro-direita (1%) e de centro (1%).

Percentuais elevados também disseram ser ‘nada conservador’ (76%) e ‘nada antipetista’ (75%).

Os protestos liderados por mulheres geraram poderosa reação por parte dos apoiadores de Bolsonaro.

Atos a favor do candidato do PSL, que contaram com milhares de pessoas, foram realizados em centenas de cidade do Brasil, conforme cobertura feita pela Renova Mídia.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias