- PUBLICIDADE -

Em áudio, líder do EI pede que seguidores mantenham ‘jihad’

- PUBLICIDADE -

O governo dos Estados Unidos ofereceu uma recompensa de US$ 25 milhões para quem der informações que levem à captura do líder do grupo extremista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi.

O líder extremista encorajou seus seguidores a prosseguirem com a “jihad” (Guerra Santa), em uma suposta gravação de áudio divulgada nesta quarta-feira (22).

O discurso, que foi difundido no aplicativo de mensagens Telegram, é o primeiro atribuído a Baghdadi em quase um ano. A última suposta gravação do líder do Estado Islâmico era de setembro de 2017.

A mensagem foi divulgada em meio à festa do sacrifício (Eid al-Adha), um festival muçulmano que marca o fim da peregrinação a Meca. Além disso, o áudio chega em um momento delicado para o grupo, que não controla mais territórios na Síria e no Iraque.

Al-Baghdadi declarou:

Aqueles que esquecem de sua religião, da paciência, da jihad contra seus inimigos e de sua convicção na promessa do Criador desabam e caem. Os que aguentam são os poderosos e vitoriosos, inclusive depois de certo tempo.

No áudio, que tem duração de 55 minutos, Baghdadi ainda afirmou que o “califado permanecerá, se Alá quiser”.

Na mensagem de setembro passado, Baghdadi pedia para que seus militantes “resistissem” contra os inimigos. Na ocasião, os combatentes extremistas estavam encurralados na Síria e no Iraque.

Apelidado de “o homem mais procurado do planeta”, Baghdadi foi declarado morto em diversas ocasiões, mas, de acordo com um funcionário da inteligência iraquiana, o líder do Estado Islâmico continua vivo, provavelmente na Síria, perto da fronteira com o Iraque.

 

Adaptado da fonte ANSA
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -