Em concessão aos EUA, China corta tarifa de importação de automóveis

Em grande vitória de Donald Trump, o regime comunista da China aceitou reduzir suas tarifas de importação de automóveis de passageiros de 25% para 15%.

O anúncio foi feito num momento em que EUA e China se aproximam de um acordo para salvar o grupo chinês de telecomunicações ZTE da sanções americanas.

O regime comunista da China vai reduzir sua tarifa sobre importações de carros de 25% para 15%, a partir de 1º de julho. Já a tarifa sobre autopeças diminuirá para 6%, de uma faixa atual que varia de 8% a 25%.

De acordo com informações da Isto É:

As medidas irão “promover a transformação e aperfeiçoamento da indústria automotiva, e atender as demandas dos consumidores”, segundo a Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho Estatal, como é conhecido o gabinete chinês.

O setor automotivo tem sido um importante foco das conversas entre Washington e Pequim. Em março, o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, afirmou em investigação que a China não oferecia condições justas de concorrência a montadoras estrangeiras.

A medida é parte de um processo em que as duas superpotências estão fazendo concessões para evitar uma guerra comercial.

Em comunicado, o Ministério de Finanças chinês afirmou que a redução de tarifas é uma “importante medida no sentido de abrir ainda mais” a economia da China.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia