Em liberdade, Dirceu volta a articulação política do PT

Uma das missões do líder petista é garantir o apoio do PR, do antigo aliado Valdemar Costa Neto, na eleição presidencial.

Reconhecido líder entre os petistas, o corrupto José Dirceu, livre da cadeia há três semanas pelo ministro Dias Toffoli, está fazendo o que gosta fora do Complexo da Papuda: articulação política.

Condenado nos dois grandes escândalos que atingiram o PT – o mensalão e os desvios na Petrobras –, ele aproveita a coincidência de sua soltura com o período de definições de chapas e candidatos para arregimentar apoio ao PT.

Dirceu tem conversado com parlamentares e líderes de sua legenda, mas também com gente de outros partidos. Ele trabalha para assegurar o apoio de legendas historicamente aliadas ao PT, caso do PCdoB, e está incumbido de uma missão nessa seara, que é garantir o apoio do PR, partido que está quase indo para o colo de Jair Bolsonaro (PSL).

 

Com informações da Gazeta do Povo
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia