- PUBLICIDADE -

Em Manaus, Bolsonaro volta a criticar demarcações

Em Manaus, Bolsonaro volta a criticar demarcações
- PUBLICIDADE -

Bolsonaro defendeu parceria com o setor privado para exploração de riquezas da Amazônia.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que a região Norte sofreu com a “indústria da demarcação de terras indígenas“ ocorrida em governos anteriores.

Em discurso na Superintendência da Zona Franca da Manaus, nesta quinta-feira (25), Bolsonaro disse que os índios brasileiros ficaram reclusos como se fossem “um ser humano da pré-história”.

O chefe do Executivo afirmou ainda sua intenção de “legalizar o garimpo” na região e de permitir que empresas estrangeiras possam explorar as riquezas da Amazônia, em parceria com companhias brasileiras.

Ao participar da abertura da 287ª reunião ordinária da Suframa, segundo o site Metrópoles, Bolsonaro declarou:

“Queremos integrar o índio e fazer o casamento do meio ambiente com o progresso. Lamentavelmente, veio a indústria da demarcação das terras indígenas, tornando o índio recluso, como se fosse um ser humano da pre-história.”

O presidente Bolsonaro também afirmou que há tudo “para fazer da região um marco econômico do país”. “Temos uma área riquíssima e ninguém mais tem o que nós temos aqui”, completou.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -