Português   English   Español

Em três dias, mais de 200 cristãos foram executados na Nigéria

fulani

Nos últimos três dias, o número de cristãos mortos em ataques cometidos por extremistas islâmicos da etnia fulani na Nigéria já supera os 200.

A polícia regional cifrou no domingo (24) em 86 os cristãos executados nos ataques, mas após a descoberta de mais corpos, o número de mortos já supera os 200.

A Associação Cristã da Nigéria qualificou esses ataques recentes de “genocídio”.

O porta-voz de uma das igrejas locais, Justin Ahmadu, declarou ao jornal “The Vanguard”:

Não é mais que um ataque à comunidade cristã e uma tentativa premeditada de aniquilar nossos fiéis para criar uma área de pastoreio para os pastores locais e estrangeiros.

Segundo informações do Gospel Prime:

Apesar de o governo admitir apenas 86 óbitos, há imagens circulando no país comprovando que nem as crianças foram poupadas na sanha assassina.

Aldeias foram invadidas, saqueadas e queimadas. O número de mortos pode aumentar, uma vez que em várias localidades todos saíram de suas casas e existem centenas de deslocados.

As mortes do último final de semana mostram que o governo não tem mais controle da situação, embora alegue o contrário.

De acordo com informações do BOL:

Os pastores fulani levam suas cabeças de gado por todo o país em busca de pastos e, às vezes, destroem plantações de fazendeiros cristãos locais, em brigas constantes na região central da Nigéria, nas quais morreram milhares de pessoas nos últimos anos.

A luta pela apropriação dos recursos naturais entre pastores nômades e fazendeiros locais é uma das principais causas da violência, na qual os dois competem por terrenos e água.

 

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...