Português   English   Español

Entidades de jornalistas criticam censura contra Globo no caso Marielle

Entidades que representam jornalistas e que defendem a liberdade de imprensa criticaram a decisão judicial que proíbe a TV Globo de divulgar reportagens sobre a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes, ocorrida em março.

O juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, proibiu a “Rede Globo” de publicar matérias com conteúdo extraído do inquérito da Delegacia de Homicídios (DH) da Polícia Civil do Rio, pois ele acredita que a veiculação dessas notícias atrapalha as investigações.

A determinação do juiz Kalil foi em resposta a pedido da DH e do Ministério Público do Estado.

Em nota divulgada em telejornais da TV Globo e do canal por assinatura “GloboNews“, a empresa afirmou ter considerado a determinação “excessiva” e que irá recorrer da decisão.

A emissora fica proibida de exibir declarações de testemunhas a policiais, mesmo sem a identificação dos depoentes, e também áudios e mensagens de texto que constam da apuração.

 

Adaptado da fonte Estadão

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter