‘Era uma espécie de ídolo’, diz Janot sobre Genoíno

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Genoíno encarnava a luta política da minha geração e era uma espécie de ídolo para mim”, disse Janot sobre o ex-deputado petista.

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, comentou sobre o momento em que teve que pedir a prisão do ex-deputado federal e ex-presidente do PT, José Genoino.

Em seu livro de memórias “Nada menos que tudo”, Janot conta que o episódio foi doloroso e que até chorou após o ato:

“Genoíno encarnava a luta política da minha geração e era uma espécie de ídolo para mim. Fazer uma petição que significaria sua prisão foi muito doloroso.”

E, segundo o site UOL, acrescentou:

“Naquele dia, voltei para casa angustiado, e confesso que não pude conter as lágrimas, afinal, era como se estivesse aprisionando parte da minha juventude ou, em outro sentido, enterrando de vez o sonho de uma geração.”

Janot disse que, apesar disso, Genoíno “não enriquecera, nem se beneficiara pessoalmente no caso” e que levava uma vida modesta, na mesma casa do bairro do Butantã, em São Paulo.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.