Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Escola primária inglesa tenta forçar crianças a “celebrar o orgulho gay”

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Como a Inglaterra está comemorando o “mês do orgulho gay”, os professores da escola primária Heavers Farm, em Londres, tentaram realizar uma “mini-parada LGBT” com a participação dos alunos.

Quando os pais ficaram sabendo, protestaram e a direção acabou cancelando o evento. A diretora, Susan Papas, disse que todo o incidente “é um retrocesso” e lamentou que houve “preconceito”.

Na verdade, os pais acreditam que devem ser os únicos a ensinar seus filhos sobre sexualidade. Também consideram que a escola se precipitou em organizar um evento que iria apenas confundir os alunos, jovens demais para entender do que se tratava.

Uma minoria disse não ver problema no linguajar.

No bilhete enviado originalmente, a escola comunicava que decidiu promover o “Orgulho LGBT” e estimular as crianças a celebrarem “o arco-íris das coisas que faz você e sua família especiais”. O objetivo seria ensinar sobre “diversidade e inclusão”.

A diretora da escola de Londres, capital da Inglaterra, explicou o cancelamento:

Alguns pais se opuseram a isso. Alegam que a escola está empurrando as questões LGBT goela abaixo das crianças.

E justificou:

Pensamos que poderíamos comemorar o mês do Orgulho LGBT para que as crianças desse tipo de família sintam-se incluídas e mostrar às outras crianças que há diferentes tipos de famílias.

Mesmo assim, Susan Papas admite que “há pais não satisfeitos com o uso do termo LGBT e não querem que seus filhos saibam sobre esse termo ainda”.

A diretora reclamou que alguns pais estavam “divulgando mensagens de ódio” contra ela e os professores pela iniciativa.

Um dos pais contrários, que é cristão, explicou ao jornal britânico Daily Mail:

Havia dezenas de pessoas que ficaram incomodadas [com o bilhete avisando]. Ficamos do lado de fora da secretaria, esperando ser recebidos para questionar o que estava sendo ensinado. Eu quero ser a pessoa que ensinará meu filho sobre essas coisas, não é apenas uma questão de religião.

A parada foi cancelada e a Heavers Farm fez apenas uma atividade externa, onde o orador foi o deputado Steve Reed, que é homossexual. Por isso, algumas famílias simplesmente não levaram as crianças à escola naquela data.

 

Com informações do Gospel Prime

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email