Espanha desenvolve robô para reabrir minas abandonadas

Espanha desenvolve robô para reabrir minas abandonadas

Os primeiros testes do robô foram realizados em minas localizadas na Finlândia, Eslovênia e Portugal.

Uma equipe liderada por engenheiros da Universidade Politécnica de Madrid, na Espanha, desenvolveu um robô capaz de mergulhar em minas cheias de água. 

A missão dos robôs é coletar informações essenciais para embasar a reabertura da mina, evitando a criação de novas estruturas em locais ainda intocados.

Os robôs farão um trabalho que não pode ser feito por mergulhadores humanos, visto que este tipo de tarefa é descartada devido aos riscos envolvidos. 

Além disso, os altos custos não torna viável investir na secagem dessas antigas minas sem um estudo prévio sobre a composição mineralógica.

O primeiro robô subaquático desenvolvido neste projeto recebeu o nome de Explorador Robótico UX-1a. Ele foi projetado para navegar autonomamente nos túneis das minas e reconstruir um mapa das estruturas para avaliar sua composição e a possível presença de matérias-primas.

Segundo o site Inovação Tecnológica, o pesquisador Claudio Rossi, gerente do projeto, declarou:

“Do ponto de vista tecnológico, este projeto lida com três desafios principais: o primeiro é construir um robô capaz de trabalhar em um ambiente subaquático real de até 500 metros de profundidade.”

E acrescentou:

“O segundo desafio é alcançar a navegação autônoma em ambiente desconhecido, já que não há comunicação com o exterior e, finalmente, o terceiro desafio é desenvolver instrumentação científica ad-hoc para avaliar as informações geofísicas.”

Compartilhe...

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...