Espanha é a principal porta de entrada na Europa para imigrantes

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Espanha recebeu 22,1 mil migrantes até o final de julho, superando todo o volume que havia registrado em 2017.

O aumento no número de ilegais chegando na Espanha foi registrado após o novo governo direitista da Itália barrar a entrada de centenas de barcos de ONGs transportando imigrantes “resgatados” no Mar Mediterrâneo.

Números divulgados pela Agência da ONU para Migrações (OIM) apontam para uma queda importante no desembarque de estrangeiros em 2018, em comparação ao auge da crise. Em 2016, 261 mil migrantes e refugiados tinham chegado às costas europeias até o final de julho. O numero caiu para 113 mil em 2017 e, agora, se limitou a 58,1 mil.

Mas o fluxo mudou de rota, sempre em busca de alternativas.

De acordo com a OIM, a Espanha recebeu 22,1 mil pessoas até o final de julho, superando todo o volume que havia registrado em 2017.

‘Neste ano, 40% da migração irregular pelo Mediterrâneo veio de rotas no lado ocidental do mar, com um fluxo que triplicou em comparação ao mesmo período do ano passado’, afirmou a entidade.

 

Com informações do Estadão

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.