- PUBLICIDADE -

Esquerdistas na França decidem romper com o chavismo

- PUBLICIDADE -

A mais importante revista de esquerda da França, Les Temps Modernes, criada por Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir, rompeu com o chavismo e denunciou a escalada autoritária de Nicolás Maduro.

As informações são do Estadão:

Com o título “Venezuela – O País das Fraturas”, intelectuais escreveram sobre o fracasso do regime adotado por Hugo Chávez. A edição trimestral, de 304 páginas, explora o declínio econômico, o assédio ao Parlamento, o papel da oposição e o fracasso do modelo bolivariano.

Fundada em 1945, a revista é dirigida pelo jornalista, escritor e cineasta Claude Lanzmann, que sucedeu a Simone de Beauvoir no cargo. A edição traz 17 ensaios e entrevistas, a maior parte escrita por venezuelanos ligados a universidades da Europa. A introdução é da antropóloga Paula Vásquez Lezama, venezuelana e pesquisadora do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS).

Na apresentação, ela informa que a revista aborda o desmoronamento do projeto político de Chávez, “que se tornou uma tragédia social, política, econômica e humana para a Venezuela”. Em seu texto, Lezama lembra a promessa de mudanças estruturais feita pela revolução bolivariana, que trouxe, no entanto, “resultados desastrosos para a população, em particular para a classes menos favorecidas”.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -