Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Estadão, Amoêdo e MBL querem impeachment de Bolsonaro

Estadão alerta para o 'perigo' da relação entre Bolsonaro e as rede sociais
COMPARTILHE

"Existem, assim, 56 pedidos sobre a mesa do presidente da Câmara dos Deputados", diz o jornal.

A campanha pelo impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, passou a ser apoiada, nesta sexta-feira (22), pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Em editorial publicado na manhã de hoje, o jornal destacou que existem 56 pedidos de impeachment sobre a mesa do presidente da Câmara dos Deputados:

“Existem, assim, 56 pedidos sobre a mesa do presidente da Câmara dos Deputados, a quem compete verificar o preenchimento dos requisitos legais e, se for o caso, submetê-los à apreciação de comissão especial, composta por representantes de todos os partidos. O caráter especial dos tempos atuais – apesar do início da vacinação, o País ainda está distante de vencer a pandemia – não deve significar a inviabilidade, por princípio, de qualquer pedido de impeachment.”

No texto, o Estadão fez um apelo ao próximo chefe da Câmara para “não ter receio” de usar os pedidos de impeachment:

“Que o presidente da Câmara não tenha receio de usá-los. O País não pode ficar refém de alguém que despreza não apenas a Constituição, mas a vida e a saúde de sua população.”

Ontem, quinta-feira (21), o ex-presidenciável e líder do Novo, João Amoêdo, lançou um abaixo-assinado online em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro.

O manifesto foi apoiado e impulsionado por grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem pra Rua.

Confira a íntegra do abaixo-assinado:

“Estamos diante de uma situação inaceitável, onde o Presidente da República desrespeita a Constituição, comete crimes de responsabilidade, coloca em risco o Estado Democrático de Direito e, infelizmente, a vida de milhares de brasileiros.

Mas existe um remédio para esse quadro e está previsto em Lei. É o impeachment do Presidente da República. O impeachment é um processo jurídico e político. Isso equivale a dizer que presentes as condições jurídicas para dar-se o impedimento do presidente é necessário um ambiente político favorável.

As condições jurídicas encontram-se configuradas e foram fornecidas pelas ações irresponsáveis do presidente Jair Bolsonaro.

Crime contra a probidade na administração, procedendo de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo (Art. 9, 7, da Lei 1079/50) e infringir no provimento dos cargos públicos as normas legais (Art. 9, 5, da Lei 1079/50).

Crime contra o livre exercício do poder judiciário por oposição direta e por fatos ao seu livre exercício (Art. 6, 5, da Lei 1079/50).

– Crime contra o livre exercício do direito individual ao se servir das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, ou tolerar que essas autoridades o pratiquem sem repressão sua (Art. 7, 5, Lei 1079/50).

– Crime contra o livre exercício dos direitos políticos ao impedir por violência, ameaça ou corrupção, o livre exercício do voto (Art. 7, 1 da Lei 1079/50).

– Crime contra a existência política da União ao cometer ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo de guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade (Art. 5, 3, da Lei1079/50).

O que precisamos agora é mostrar aos deputados, que ainda não apoiam a abertura desse processo, que chegou a hora de fazê-lo. Já existe o clima político.

O Presidente Bolsonaro é um mal para o Brasil e não podemos nos omitir, caberá a nós, o povo, o dever de trabalhar para que ele seja afastado. Se você concorda com abertura do processo de impeachment, assine esse abaixo assinado e saiba que a missão de tirar Bolsonaro do poder acabou de dar o seu primeiro passo.”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
8 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Tolerância Zero
Tolerância Zero
1 mês atrás

Esquerda quer rastejar de novo ao poder para voltar a roubar livremente. Não conseguirão, canalhas!

Valdir
Valdir
1 mês atrás

E tem gente achando que essa esquerda não obedece a um comando central…Pqp se não obedece! O movimento e ações destes caras é coordenado, orquestrado e segue regras bem definidas. Vão fazer de tudo esse ano p/ tirar o Bolsonaro porque o ano que vem, ano de eleições, começa o processo de idiotização dos idiotas, zumbis e alienados de plantão.

Almanakut Brasil
Almanakut Brasil
1 mês atrás

ESTRAGÃO MAMOU NOS COFRES PÚBLICOS DO IMPÉRIO AO TEMER.

FAMÍLIAS MESQUITA, FRIAS, MARINHO E SEMILARES, SÃO DESGRAÇAS NACIONAIS.

MBL É UMA FACÇÃO CRIMINOSA QUE SE APROVEITOU DE UMA SITUAÇÃO EM BENEFÍCIO PRÓPRIO, TEM QUE SER TRATADO COM HOSTILIDADE E SÓ GENTE QUE NÃO PRESTA VOTARIA NOVAMENTE NAQUELE JAPONÊS GENÉRICO.

AMOEDO, JANGO DORIA, HUCK, MALANDRO MAIA E OUTROS CALCINHAS APERTADAS, SE UM DIA OCUPAREM O CARGO DE PRESIDENTE, O BRASIL VERÁ OUTRO EPISÓDIO DO TIPO JOHN KENNEDY EM DALLAS.

Antonio Carlos
Antonio Carlos
1 mês atrás

Essa é a imprensa isenta, o partido isento e os movimentos isentos…
Não sei porque não estou surpreso…
Trupe de canalhas que só pensam em seu próprio projeto de poder!!!

Abner contra a Esquerda Libertinosa e Centro Lixo
Abner contra a Esquerda Libertinosa e Centro Lixo
1 mês atrás

Sempre estiveram juntos, tudo mundo sabe. É o establishment querendo voltar ao poder para mamar na teta e praticar corrupção. Contudo, esqueceram de um detalhe super importante, Bolsonaro tem uma popularidade muito alta, mesmo a Extrema imprensa tentando esconder, em caso de abertura do impeachment, provavelmente vai ocasionar uma guerra civil.

Elen
Elen
1 mês atrás

Síndrome de abstinência de recursos públicos. Extrema-imprensa e extrema-esquerda em polvorosa. Vão sonhando. Bolsonaro até 2026.

Maria
Maria
1 mês atrás

Conte-nos uma novidade! Querem derrubar o presidente desde o primeiro dia. Por eles, ele jamais teria sequer sido eleito.

LUCIANO DALPONTE
LUCIANO DALPONTE
1 mês atrás

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK