Estado Islâmico reivindica ataque terrorista em Paris

O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o ataque com faca que deixou ao menos uma pessoa morta e quatro feridas no centro de Paris neste sábado (12).

O autor do ataque terrorista foi morto a tiros por policiais e o governo da França disse que não cederá um milímetro perante os inimigos da liberdade.

O ataque aconteceu às 21h do horário local (16h no Brasil), em uma área repleta de bares e restaurantes. O jihadistas atacou vítimas na rua aparentemente de forma aleatória aos gritos de “Allahu Akbar”, frase típica de extremistas islâmicos.

De acordo com informações do BOL:

Policiais tentaram parar o suspeito usando uma arma de choque. Mas, sem resultado, dispararam dois tiros e o mataram.

O ataque aconteceu na rua Monsigny, próxima ao monumento da Ópera de Paris. A estação de metrô Quatre-Septembre, perto de onde aconteceu o ataque, foi fechada e o perímetro de segurança estendido.

Dois dos feridos estão em estado grave, segundo autoridades francesas.

Segundo informações do Jornal do Brasil, o presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou a morte de um inocente no ataque terrorista:

“Penso nas vítimas e nos feridos do ataque com faca perpetrado esta noite em Paris, e em seus familiares”, escreveu o chefe de Estado no Twitter, após a agressão no centro de Paris, que deixou um morto e quatro feridos.

“Aclamo, em nome de todos os franceses, a valentia dos policiais que neutralizaram o terrorista”, acrescentou Macron.

“A França paga de novo o preço do sangue, mas não cede nem um pouco ante os inimigos da liberdade”, afirmou.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia