Estado não pode obrigar centros pró-vida dos EUA a promoverem o aborto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Suprema Corte dos EUA derrubou lei da Califórnia que prevê que que centros pró-vida deveriam dispor de placas informativas sobre como realizar um aborto.

Na última terça-feira (10), a Suprema Corte dos EUA derrubou, em votação por 5 a 4, que uma lei da Califórnia que obrigava centros pró-vida a indicar locais onde suas clientes poderiam se submeter a um aborto.

A decisão, dizem especialistas, confirma que o governo não pode compelir cidadãos a promover mensagens com as quais não concordam.

“Ninguém deveria ser forçado pelo Estado a divulgar uma mensagem que viola suas convicções, especialmente em relação a um assunto tão delicado quanto o aborto”, afirmou em comunicado o advogado Michael Farris, que se manifestou na Suprema Corte.

 

Com informações de Gazeta do Povo

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.