- PUBLICIDADE -

Estado que não é controlado pelo Judiciário é fascista, diz Toffoli

Estado que não é controlado pelo Judiciário é fascista, diz Toffoli
- PUBLICIDADE -

“Só não quer controle do Judiciário quem quer Estado fascista e policialesco”, afirma Toffoli.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, ignorou as intensas críticas e saiu em defesa da decisão na qual suspendeu processos judiciais e investigações com dados de órgãos de controle compartilhados sem aval prévio da Justiça.

Em entrevista ao jornal Folha, o ministro do Supremo argumentou que o polêmico despacho configura “uma defesa de todos os cidadãos”:

“Só não quer o controle do Judiciário quem quer Estado fascista e policialesco, que escolhe suas vítimas. Ao invés de Justiça, querem vingança.”

Toffoli também argumentou que o despacho vai além da investigação do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ):

“É uma defesa de todos os cidadãos, pessoas jurídicas e instituições contra a possibilidade de dominarem o Estado e, assim, atingirem as pessoas sem as garantias constitucionais de respeito aos direitos fundamentais e da competência do Poder Judiciário.”

O ministro do STF rebateu as críticas de que sua decisão paralisaria apurações, destacando que nenhuma investigação está proibida, contanto que haja prévia autorização da Justiça:

“Qual seria a razão de não pedir permissão ao Judiciário? Fazer investigações de gaveta? ‘Prêt-à-porter’ contra quem desejar conforme conveniências? Não se faz Justiça por meio de perseguição e vingança sem o controle do Poder Judiciário.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -