Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Estilistas criticam influência do politicamente correto na moda

Estilistas criticam influência do politicamente correto na moda

“O problema do racismo e da misoginia está nos olhos de quem vê, e não nos meus”, argumenta renomado estilista belga.

Estrelas da moda como Hedi Slimane e Anthony Vaccarello não economizam nas palavras para criticar o contexto sufocante criado pelo politicamente correto no mundo na moda.

“Há essa postura tragicamente demagógica e politicamente correta. Não vivemos mais uma leveza”, declarou Slimane, em uma rara entrevista à revista Vogue.

Um dos estilistas mais influentes da atualidade, Slimane foi duramente criticado no ano passado, por celebrar, em seu desfile, as mulheres que adoram fazer festa em boates. O casting de modelos também foi acusado de ser “branco demais”.

O belga Anthony Vaccarello, diretor artístico da Saint Laurent, também denunciou o “puritanismo” em voga e reivindicou o direito a uma estética sexy, com micro-shorts, saltos altíssimos e decotes generosos.

“Ficou impossível ter uma opinião contrária à opinião geral. Me falam o tempo todo: ‘é curto demais! É transparente demais’. Eu detesto esse novo puritanismo que julga tudo”, desabafou ele, ao Journal du Dimanche.

Vaccarello também criticou o que chamou de “cota de marketing”, a contagem de quantos modelos negros ou não-brancos estarão na passarela, informa o site UOL.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email