Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

‘Estratégia será a de não obrigatoriedade da vacina’, diz Pazuello

'Estratégia será a de não obrigatoriedade da vacina', diz Pazuello
COMPARTILHE

"Nós vamos ter uma procura muito grande, e não uma obrigatoriedade", diz Pazuello.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, nesta quarta-feira (2), que, no que depender do governo Jair Bolsonaro, a população do Brasil não será obrigada a se imunizar contra o coronavírus.

Durante audiência pública na comissão mista do Congresso Nacional que acompanha as ações do governo no combate à pandemia, Pazuello declarou:

“Até o momento – e isso é a posição do ministério, falo pelo ministério, falo também em consonância com o presidente da República –, a nossa estratégia será a de não obrigatoriedade da vacina. Trabalhar com campanhas de conscientização, trabalhar com disponibilidade em todas as pontas e trabalhar pelo padrão da vacina: uma vacina campeã, uma vacina com resultados, sem [efeitos] colaterais. Só passará por nós a vacina com essa excelência. Quero deixar isso claro: a vacina terá que ter excelência, e [haverá] uma grande campanha de conscientização. Com isso, nós vamos ter uma procura muito grande, e não uma obrigatoriedade.”

O ministro acrescentou:

“O STF vai fazer o julgamento da obrigatoriedade. Isso também faz parte do nosso país, dos nossos Poderes. Nós vamos nos defender e apresentar nossas ideias, e os juízes vão definir”,

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
6 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
assisbr2000@gmail.com
1 mês atrás

Se a vacina é eficaz por que estão obrigando as pessoas a se vacinar? Se protege quem quer e quem não quer arque com as consequências. Inclusive com o tratamento caso fique doente.

Vicente
Vicente
1 mês atrás

Os que querem a obrigatoriede da vacina são proto-ditadores, pois a população está ávida pela vacina, mas claro, com certificação da Anvisa e segura para todos. Simples assim.

Sergio Marques
Sergio Marques
1 mês atrás

Ministro muito racional. As pessoas irão procurar dentro de sua necessidade e ao natural o mínimo necessário para imunizar a população será alcançado. Sem pressão comunista.

Maus
Maus
1 mês atrás

Esse governo diz uma coisa e faz outra o tempo inteiro

Abner contra a esquerda libertinosa e centrão lixo
Abner contra a esquerda libertinosa e centrão lixo
1 mês atrás

Que o ditador da calça apertada enfie a vacina chinesa naquele lugar, só trouxa ou burro vai tomar.

Robson
Robson
1 mês atrás

Concordo. Toma quem quer. Cada caso é um caso. É o médico que deve informar ao paciente se é recomendável tomar a vacina ou não e não um politico. Se a pessoa faz uso de medicamento contínuo ou se tem alguma outra doença e a vacina levar a pessoa ao óbito, de quem vai ser a culpa, se ela for obrigatória?

PUBLICIDADE