Estudante deixa Universidade Católica após “justiça social” suplantar religião

Em um artigo publicado nesta quarta-feira (23), um estudante informou sua decisão de deixar a Universidade Marquette após a mesma focar mais em viés político social do que nos valores católicos.

O estudante Zachary Petrizzo disse que chegaram a alertá-lo que ele seria caçado caso voltasse a entrar no centro intercultural da escola.

‘Após um ano na Instituição, eu descobri que a Marquette é tudo menos uma Universidade Católica Jesuíta. Não existe aceitação para pensamentos conservadores ou mesmo diversidade de ideias. Constantemente eu era calado durante as discussões em classe’, declarou Zachary.

Ele ainda alega ter sido repreendido ao defender o muro na fronteira mexicana e viu vários professores pendurando cartazes da Planned Parenthood nas portas da universidade.

Um professor de viés conservador, John McAdams, recentemente foi demitido após afirmar em um blog que outro docente havia proibido estudantes de se manifestarem contra o casamento gay em classe. Após defender a liberdade de expressão, o professor foi demitido sob alegação de que tais declarações seriam homofóbicas.

 

Traduzida e adaptada de The Daily Caller
Daniel Silva
Daniel Silva
Cidadão de bem, Pai de família. Conjugo verbos na segunda pessoa. Falo e defendo a verdade mesmo quando não é popular.