Estudantes turcos julgados como terroristas por protestar contra Erdogan

Vinte e dois estudantes de uma grande universidade de Istambul, na Turquia, foram a julgamento por “promoverem o terrorismo” através de um protesto feito no campus da unidade.

O ato era contra as ações militares que o líder islâmico turco, Tayyip Erdogan, havia ordenado na Síria.

Os estudantes estão presos desde o dia 14 de março, após a polícia revistar os dormitórios da Universidade de Bogazici.

A prisão causou raiva em muitos ativistas, levando-os a se reunirem em frente à principal corte de Istambul, no dia do julgamento, com cartazes com frases como “liberdade para Bogazici” e “o direito à educação não pode ser proibido”.

De acordo com o advogado dos estudantes, Doguscan Aydin Aygun, em entrevista à AFP, os acusados podem pegar até 5 anos de prisão caso sejam considerados culpados do crime de propaganda do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que é ilegal.

No começo do ano, a Turquia promoveu uma ação militar em Afrin, região ao norte da Síria, com o apoio de rebeldes sírios, e expulsou da região as Unidades de Proteção aos Curdos (YPG) que são, para a Turquia, um grupo terrorista e um braço do PKK.

Um dia após Afrin ser tomada, um grupo de estudantes da Universidade de Bogazici abriu um estande para vender doces que eles chamaram de “delícias de Afrin”, em memória aos soldados turcos mortos na operação. Porém, em sinal de protesto, outro grupo fez um cartaz que dizia “não há nada de doce em um massacre”.

O presidente Tayyip Erdogan, ao saber do acontecido, classificou os estudantes como “terroristas”.

Os procuradores acusam os estudantes de tentarem descreditar o exército e o Estado taxando-os de “invasores” e de “forças ilegítimas que fazem uso da violência”.

Ao prestar depoimento durante o julgamento, os estudantes negaram ter gritado frases em apoio ao PKK. Sukran Yaren Tuncer, um dos acusados, disse ao juiz que “não fez apologia à violência ou ao terror”. “Eu gritei frases como ‘unidos contra o fascismo’ e ‘sem guerra, pela paz’. São frases universais e usadas em todos os protestos”, continuou.

Fundada no século XIX, sob o nome de Robert College, a Universidade de Bogazici é considerada uma matriz do ensino ocidental e secular na Turquia.

 

Traduzida e adaptada de France24
João Guilherme
João Guilherme
Estudante e interessado em política, história e religião.

Os comentários estão encerrados.