Estudo britânico sugere 36 civilizações inteligentes na Via Láctea

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Cientista britânico diz que o estudo apresenta “uma sólida estimativa do número de civilizações em nossa galáxia”.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, promete ser mais um passo rumo à resposta de uma pergunta que é feita há milênios: “existem outras civilizações como a nossa no Universo?”.

Uma pesquisa¹ publicada, nesta segunda-feira (15), no Astrophysical Journal, sugere que 36 civilizações com vida inteligente podem existir na Via Láctea

Para chegarem a essa quantidade, os cientistas assumiram que formas inteligentes de vida em outros planetas são parecidas com as daqui e levam em conta a quantidade de exoplanetas similares à Terra

O líder do estudo, Christopher Conselice, explica melhor:

“Deveria haver pelo menos algumas dezenas de civilizações ativas em nossa galáxia, sob a suposição de que são necessários 5 bilhões de anos para que a vida inteligente se forme em outros planetas, como na Terra.”

O coautor da pesquisa, Tom Westby, disse que a pesquisa fornece² uma “sólida estimativa do número de civilizações em nossa galáxia”:

“O método clássico para estimar o número de civilizações inteligentes se baseia em adivinhar valores relacionados à vida, mas as opiniões sobre esses assuntos variam bastante. Nosso novo estudo simplifica essas suposições usando novos dados, fornecendo-nos uma sólida estimativa do número de civilizações em nossa galáxia.”

De acordo com a pesquisa, o número de civilizações depende de há quanto tempo elas estão ativamente enviando sinais de sua existência ao espaço, como transmissões de rádio de satélites e televisão. 

Referências: [1][2]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.