Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Estudo da FGV relaciona criminalidade à desestrutura familiar

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Família sem estrutura levam crianças ao crime

Estudo de economistas da Fundação Getúlio Vargas conclui que fatores como maior proporção de filhos de mães adolescentes ou de famílias onde não há o pai ou a mãe presente aumentam a criminalidade.

Gabriel Hartung e Samuel Pessoa compararam estatísticas de criminalidade nos municípios paulistas de 1999 a 2001 com taxas de fecundidade verificadas em 1980.

No estudo, eles afirmam que a literatura criminal já descobriu fortes evidências de que crianças nascidas de mães solteiras, criadas sem o pai ou nascidas de mães com baixa escolaridade têm mais probabilidade de se envolver em crimes.

A matéria sobre o estudo foi publicada em 2007 pela Folha de S. Paulo.

O assunto voltou a ganhar relevância após declarações do general da reserva Hamilton Mourão nesta segunda-feira (17), conforme reportado pela Renova Mídia.

‘A partir do momento em que a família é dissociada, surgem os problemas sociais. Atacam eminentemente nas áreas carentes, onde não há pai e avô, mas sim mãe e avó. Por isso, é uma fábrica de elementos desajustados que tendem a ingressar nessas narcoquadrilhas’, declarou Mourão.

Sem causar surpresas, as palavras do militar foram duramente criticadas por jornalistas da grande mídia e presidenciáveis. O último a lançar ataques contra a declaração de Mourão foi o candidato Geraldo Alckmin (PSDB).

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email