Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Estupradores condenados à morte por violentar criança na Índia

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Um tribunal no estado de Madhya Pradesh, localizado na região central da Índia, condenou à morte dois homens acusados de violentar e tentar assassinar uma menina de 8 anos, informaram nesta terça-feira (21) fontes ligadas ao processo.

Os réus, de 20 e 24 anos de idade, cometeram os crimes em 26 de junho, segundo a acusação, na cidade de Mandsaur, que tem população de 100 mil habitantes, segundo veiculou a agência local de notícias PTI.

De acordo com as investigações, um dos homens sequestrou a menina e a levou para um lugar deserto, onde ele e o outro envolvido, a violentaram e a degolaram. Depois disso, a abandonaram, acreditando que estava morta.

A vítima, no entanto, sobreviveu, foi hospitalizada e passou por diversas cirurgias. A menina conseguiu, durante o julgamento, identificar os dois agressores, segundo a PTI.

O caso gerou muitos protestos em Mandsaur e em outras cidades de Madhya Pradesh, com forte onde de cobranças por pena de morte, além do endurecimento das leis locais, para punir pessoas que cometam abuso sexual contra menores.

Há cerca de dois meses, no estado de Jammu, no norte do país, oito homens foram acusados de assassinar uma menina de oito anos, após violentá-la por vários dias. Por causa disso, o governo já havia endurecido as penas para este tipo de crimes.

A Índia já tinha feito mudanças na lei contra abusos sexuais em 2012, após um caso envolvendo uma jovem. Apesar disso, não foi registrada queda no número de casos.

Segundo números do governo, há mais de 100 mil processos de estupro pendentes de resolução na justiça do país.

 

Com informações de Pleno.News
- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.