- PUBLICIDADE -

Etiópia dá ultimato de 72 horas para rendição de rebeldes no Tigré

Etiópia acusa diretor-geral da OMS de apoiar dissidentes

"Pedimos que vocês se entreguem pacificamente dentro de 72 horas”, diz premiê etíope.

- PUBLICIDADE -

Abiy Ahmed, primeiro-ministro da Etiópia, deu às forças regionais do Tigré um ultimato de 72 horas para se renderem. 

Após o término do período, os militares do país vão inciar uma ofensiva na capital regional de Mekelle

Em mensagem publicada no Twitter, neste domingo (22), Ahmed declarou: 

“Pedimos que vocês se entreguem pacificamente dentro de 72 horas, reconhecendo que estão em um ponto sem volta.” 

Um porta-voz militar disse à agência Reuters que tropas etíopes cercariam Mekelle com tanques e poderiam bombardear a cidade para forçar a rendição dos rebeldes. 

A Frente de Libertação do Povo do Tigré (TPLF), que se recusa a entregar seu domínio na região norte, disse que as forças estão cavando trincheiras e se mantendo firmes. 

 Apesar da pouca cobertura da imprensa internacional, a integridade política da Etiópia, a segunda nação mais populosa da África, está em jogo com o país à beira de uma guerra civil.  

A tragédia humanitária já se estende para países vizinhos: pelo menos 27 mil etíopes cruzaram a fronteira para o Sudão nas últimas duas semanas. Este é o maior influxo no país em 20 anos, como noticiou a RenovaMídia

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -