Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

EUA acusam Maduro de censurar informações sobre coronavírus

Chanceler dos EUA critica divisão na oposição da Venezuela
COMPARTILHE

Em quarentena desde março, a Venezuela vive um colapso econômico agravado pela chegada de Maduro ao poder.

Mike Pompeo, chanceler dos Estados Unidos, acusou, nesta segunda-feira (27), o ditador Nicolás Maduro de reprimir os que “dizem a verdade” sobre a pandemia do coronavírus na Venezuela.

A acusação foi feita durante um telefonema de Pompeo para o líder parlamentar Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino do país por mais de 60 países.

O regime de Maduro relatou 329 infectados e 10 mortos pelo Covid-19, mas a oposição afirma que estes números são muito superiores.

Segundo a agência France-Presse, a porta-voz norte-americana, Morgan Ortagus, declarou:

“O secretário Pompeo reafirmou o compromisso dos Estados Unidos com o povo venezuelano e condenou a crescente repressão do regime de Maduro aos atores democráticos da Venezuela e aos médicos e jornalistas que dizem a verdade sobre a resposta à COVID-19.”

Ortagus destacou que tanto Pompeo quanto Guaidó “condenaram energicamente o bloqueio de Maduro à assistência médica e alimentar internacional”.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE