Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

EUA acusam Maduro de fomentar rebelião de grupo das FARC

Tarciso Morais

Tarciso Morais

EUA acusam Maduro de fomentar rebelião de grupo das FARC
COMPARTILHE

Casa Branca diz que retorno às armas das guerrilhas “danificará a situação de segurança no oeste da Venezuela e da Colômbia”.

O governo dos Estados Unidos acusou, nesta quinta-feira (29), o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, de “fomentar” o regresso às armas de vários líderes dissidentes das FARC liderados pelo ex-chefe negociador de paz, Iván Márquez.

O enviado dos EUA para a Venezuela, Elliott Abrams, considerou que Maduro está impulsionado essas atividades ao supostamente deixar que guerrilhas comunistas operem livremente na Venezuela.

“É uma grande preocupação. Parte dessa preocupação existe, de novo, porque parece que o regime de Caracas está fomentando esta atividade, em essência dando partes do país particularmente ao ELN”, manifestou Abrams, segundo a agência EFE.

De acordo com Abrams, a volta às armas desses guerrilheiros “danificará a situação de segurança no oeste da Venezuela e da Colômbia” e “significará que um maior número de migrantes terá que deixar a Venezuela”.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram