Português   English   Español

EUA condenam secretário do Tesouro da era Hugo Chávez

O ex-integrante do governo Hugo Chávez foi condenado nesta terça-feira (27) a dez anos de prisão pela Justiça dos Estados Unidos pelo envolvimento em um caso bilionário de lavagem de dinheiro e pagamento de propinas.

O ex-secretário de Tesouro da Venezuela, Alejandro Andrade, tinha se declarado culpado no ano passado de conspirar para realizar lavagem de dinheiro, como parte de um acordo judicial no qual revelou ter recebido US$ 1 bilhão (cerca de R$ 3,9 bilhões) em propinas para facilitar a venda de dólares a preços baixos.

A sentença foi decretada pelo juiz distrital Robin L. Rosenberg. Andrade, que vive no sul da Flórida, foi secretário de Tesouro da Venezuela entre 2007 e 2010, durante o governo de Hugo Chávez.

O ex-secretário era ligado ao presidente da emissora venezuelana Globovisión, Raúl Gorrín, considerado foragido pela Justiça americana, e a Gabriel Arturo Jiménez Aray, ex-proprietário do Banco Peravia, da República Dominicana.

Gorrín responde por nove acusações de lavagem de dinheiro, uma por conspirar para violar a Lei de Práticas Corruptas no Estrangeiro (LCPA) e outra por conspiração para lavar dinheiro. Jiménez Aray, assim como Andrade, se declarou culpado à Justiça dos EUA por conspiração para cometer lavagem de dinheiro.

A acusação contra os três foi apresentada no 16 de agosto de 2017, mas tinha permanecido sob sigilo até a última terça-feira.

 

Adaptado da fonte Agência Brasil

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter