EUA defendem eleições antecipadas como solução para crise na Nicarágua

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O governo dos Estados Unidos defendeu nesta segunda-feira (18) a convocação de eleições antecipadas na Nicarágua.

A Casa Branca acredita que um pleito antecipado pode representar “um caminho construtivo” para superar a crise sociopolítica que já deixou cerca de 200 mortos no país centro-americano.

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, declarou em comunicado:

Observamos o clamor generalizado entre os nicaraguenses por eleições antecipadas. Os Estados Unidos acreditam que as eleições antecipadas representam um caminho construtivo.

Os Estados Unidos também solicitaram ao governo de Daniel Ortega o “pleno cumprimento” do acordo alcançado na semana passada com a oposição para convidar comissões da Organização dos Estados Americanos (OEA), da ONU e da União Europeia (UE).

Hearther Nauert acrescentou.

Os EUA sabem que o governo da Nicarágua aceitou outra visita da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), e recomenda que comece imediatamente.

A oposição abandonou a mesa de negociações alegando que o governo nicaraguense não convidou os órgãos internacionais.

A porta-voz da diplomacia exterior americana aproveitou seu pronunciamento para voltar a condenar a violência “patrocinada pelo governo” na Nicarágua, especialmente um incêndio de uma casa que também funcionava como loja na qual neste sábado morreram seis pessoas na capital Manágua.

‘Os ataques e as ameaças contra manifestantes pacíficos e a população em geral são inaceitáveis, e devem cessar’, destacou Nauert.

 

Com informações de EFE

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.