Brasil e EUA vão discutir restauração da democracia na Venezuela

Vinda de vice-secretário dos Estados Unidos ao Brasil para lançamento de Fórum se torna discussão sobre a crise política e humanitária gerada pela ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela.

A catástrofe política e humanitária da Venezuela será um dos assuntos a serem tratados em uma visita do vice-secretário de Estado norte-americano, John J. Sullivan, ao Brasil nesta terça-feira (22).

De acordo com um comunicado divulgado pelo governo americano, Sullivan deverá tratar sobre segurança e a crise humanitária na ditadura de Nicolás Maduro.

Segundo o texto, um dos tópicos da conversação com o secretário-geral das Relações Exteriores do Brasil, embaixador Marcos Galvão, será “o apoio regional à restauração da democracia na Venezuela”.

De acordo com informações da VEJA:

No último domingo, Maduro foi reeleito por mais seis anos em uma eleição cerca de acusações de fraude no pleito. Em nota divulgada na segunda, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, afirmou que a eleição “foi uma farsa, nem livre nem justa” e que o país não iria “ficar de braços cruzados enquanto a Venezuela desmorona”.

O Brasil também decidiu não reconhecer o resultado. Junto com os outros treze países que formam o chamado Grupo de Lima, o Itamaraty questionou a legitimidade do pleito. “Nas condições em que ocorreu — com numerosos presos políticos, partidos e lideranças políticas inabilitados, sem observação internacional independente e em contexto de absoluta falta de separação entre os poderes —, o pleito do dia 20 de maio careceu de legitimidade e credibilidade”, diz nota do órgão.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia