EUA e Canadá denunciam prisões arbitrárias na China

Idiomas:

Português   English   Español
EUA e Canadá denunciam prisões arbitrárias na China
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O premiê canadense, Justin Trudeau, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, denunciaram nesta segunda-feira (7) a “prisão arbitrária” de dois canadenses na China, e exigiram de Pequim a libertação dos detidos.

Em comunicado transmitido pelo governo do Canadá, os dois líderes “reafirmaram a importância de se respeitar a independência judicial e a primazia do direito neste caso”.

As autoridades da China detiveram em 10 de dezembro – por atividades que “ameaçam a segurança nacional” – o ex-diplomata canadense Michael Kovrig, membro do grupo de análise International Crisis Group, e o assessor canadense Michael Spavor.

“Os dois líderes concordaram em prosseguir com seus esforços visando obter a libertação dos dois canadenses”, acrescentou o comunicado, informa a “AFP“.

Numerosos observadores avaliam que a prisão dos dois canadenses foi uma medida de retaliação pela detenção de Meng Wanzhou, diretora financeira do gigante chinês de telecomunicações Huawei, no Aeroporto de Vancouver, onde a funcionária chinesa estava em trânsito.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque