EUA negam envolvimento com apagão na Venezuela

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O apagão que começou no final da tarde de quinta-feira (7) já se estende por mais de vinte horas em quase todos os Estados da Venezuela.

Com os serviços de metrô e trem na capital Caracas sem funcionamento na manhã desta sexta-feira (8), a ditadura de Nicolás Maduro anunciou a suspensão das jornadas de trabalho e das aulas em todo a Venezuela.

O regime chavista atribuiu o blecaute a uma “sabotagem” orquestrada pelos Estados Unidos em uma hidrelétrica que fornece a maior parte da energia do país.

O chanceler dos Estados Unidos, Mike Pompeo, contudo, afirmou o único culpado pelo apagão é Maduro, que levou o país à maior crise de sua história.

“As políticas de Maduro não trazem nada além de escuridão”, afirmou Pompeo em seu perfil oficial no Twitter.

“A queda de energia e a devastação que fere os venezuelanos não é culpa dos EUA. Não é por causa da Colômbia, nem do Equador, do Brasil, da Europa ou de qualquer outro lugar. A escassez de energia e fome são o resultado da incompetência do regime de Maduro”, acrescentou o chanceler.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.