Português   English   Español

EUA pedem à Colômbia por segurança no caso Odebrecht

Odebrecht pagou na Colômbia 32,5 milhões de dólares em suborno em troca de obras, uma prática realizada pela empresa em pelo menos 12 países, entre eles dez latino-americanos.

Os Estados Unidos pediram à Colômbia “atenção especial” à segurança de um ex-alto funcionário detido por suposto envolvimento com o caso de corrupção da Odebrecht, segundo informações da AFP.

O ex-diretor da Agência Nacional de Infraestrutura, Luis Fernando Andrade, que tem a cidadania americana, está preso em sua residência em Bogotá, onde, segundo ele, enfrenta uma “intimidação constante” através de escutas e voos de drones.

O embaixador americano na Colômbia, Kevin Whitaker, enviou uma carta para o governo de Iván Duque em que solicita “atenção especial à segurança e integridade física” de Andrade e sua família.

Andrade é investigado por supostamente favorecer a Odebrecht e seu sócio da Colômbia na concessão de contratos, acusações que nega.

O pedido do governo norte-americano foi feito após ao morte de uma testemunha e seu filho, conforme noticiou a Renova Mídia.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter