EUA pedem extradição de Assange após prisão em Londres

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

De acordo com o presidente equatoriano, Assange violou inúmeras vezes os termos acordados para permanência na embaixada.

O presidente do Equador, Lenin Moreno, anunciou nesta quinta-feira (11) a suspensão do asilo que concedida a Julian Assange, fundador do WikiLeaks.

Assim que a prisão foi anunciada, os Estados Unidos pediram a extradição de Assange.

“Julian Assange, 47, foi hoje, quinta-feira, 11 de abril, preso por policiais do Serviço de Polícia Metropolitana na Embaixada do Equador”, informou a polícia britânica, segundo a agência Reuters.

“Esse é um mandado de extradição nos termos da Seção 73 da Lei de Extradição. Ele comparecerá sob custódia à Corte de Magistrados de Westminster o mais rápido possível”, diz o pedido de extradição enviado pelo governo de Donald Trump.

Para o Wikileaks, organização que publica documentos confidenciais de governos e empresas, a decisão do Equador foi “ilegal”, registra a RENOVA.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.