EUA pedem libertação de missionário americano preso na Venezuela

A Embaixada dos Estados Unidos em Caracas solicitou à ditadura da Venezuela a libertação do cidadão norte-americano Joshua Holt.

O governo Trump afirma que a vida de Joshua Holt está em perigo, depois do motim registrado na sede do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), El Helicoide, em Caracas.

“Estamos muito preocupados com o motim em El Helicoide, a vida de Joshua Holt está em perigo e pedimos mais uma vez ao Governo a sua liberação por razões humanitárias”, informou a embaixada norte-americana em sua conta no Twitter.

Segundo informações da agência Sputnik:

O missionário mórmon Joshua Holt foi preso em junho 2016 na Venezuela, para onde ele viajou para se casar com sua namorada Thamara Candelo.

De acordo com a versão do norte-americano e de sua família, Holt foi viver em Caracas após o casamento, enquanto aguardava a liberação do visto de sua esposa para viajar para os EUA.

Duas semanas após o seu casamento, Holt foi preso na casa de sua esposa, onde as autoridades dizem ter encontrado rifles, munições e granadas, que supostamente seriam usadas para atacar o governo.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *