- PUBLICIDADE -

EUA querem pena de morte para dois membros da MS-13

Membro da gangue MS-13 preso em caravana de ilegais
- PUBLICIDADE -

Governo Trump passou os últimos quatro anos mirando na gangue MS-13.

A gangue La Mara Salvatrucha, mais conhecida como “MS-13”, opera nos Estados Unidos, El Salvador, Honduras, Guatemala, México e em outros países da América. 

A violenta gangue de rua, que foi designada como organização criminosa transnacional pelos EUA, está sofrendo com as duras medidas tomadas pelo governo Donald Trump.

Trump definiu, de forma específica, que as lideranças do MS-13 deveriam estar no foco das forças de segurança norte-americanas.

Desde 2016, o Departamento de Justiça dos EUA já tirou centenas de membros da gangue das ruas e os colocou atrás das grades.

Nos últimos anos, 504 réus da MS-13 foram condenados pela Justiça norte-americana, de acordo com relatório divulgado recentemente pelo governo.

O procurador-geral dos EUA, William Barr, está buscando a pena de morte em dois casos de membros do MS-13. 

Alexi Saenz foi indiciado em 2017, em Nova York, após cometer sete assassinatos. Quatro das vítimas eram estudantes do ensino médio local. Seis das sete vítimas foram mortas com facão e/ou taco de beisebol.

Elmer Zelaya Martinez foi indiciado em 2018 e, posteriormente, acusado por dois assassinatos de menores de idade registrados na Virgínia.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -