Eurasia diz que ataques não devem tirar Bolsonaro do 2º turno

Para a consultoria de análise de risco político, o candidato do PSL à Presidência pode até crescer um pouco nas pesquisas no curto prazo.

Após oficializar sua candidatura ao Planalto no último domingo (22), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) deve presenciar um aumento no número de ataques lançados por seus adversários à medida que a disputa se aproxima.

Líder nas pesquisas eleitorais, o parlamentar fluminense conta com uma boa quantidade dos votos com os quais o tucano Geraldo Alckmin conta para conseguir levar sua campanha ao segundo turno.

Para a consultoria de análise de risco político Eurasia, o candidato do “centrão” deve protagonizar uma ofensiva contra Bolsonaro, movimento que já se observou nas últimas semanas.

Apesar dos ataques constantes dos adversários políticos e dos veículos da grande mídia, a prestigiada consultoria não projeta um segundo turno sem a presença de Bolsonaro.

Segundo informações do portal Infomoney, os analistas da Eurasia observaram:

Os impactos desses ataques serão limitados até as campanhas começarem em agosto, e, mesmo assim, é improvável que evitem que ele chegue ao segundo turno. A base de Bolsonaro apoia o fato de que ele fala o que pensa e, em sua maioria, não se incomoda com suas falas sobre gênero ou questões relacionadas à comunidade LGBT.

Por enquanto, ataques e contra-ataques provavelmente apenas reforçarão as convicções a favor e contra Bolsonaro entre a pequena parcela da população que está prestando atenção à eleição. Bolsonaro pode até crescer na margem nas pesquisas de intenção de votos.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia