Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Evo Morales tenta silenciar a imprensa da Bolívia

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O presidente Evo Morales anunciou que enviará ao Congresso uma “lei da mentira”, deixando os sindicatos de imprensa da Bolívia em alerta.

Os jornalistas consideram que a iniciativa do líder boliviano é uma clara ameaça à liberdade de expressão.

Evo Morales, que governa o país desde 2006, é frequentemente criticado na imprensa e nas redes sociais. Ele acusa a oposição de propagar mentiras contra sua administração.

Em entrevista recente ao diário El Deber, o presidente esquerdista da Bolívia declarou:

Vamos projetar a lei contra a mentira porque já é hora de moralizar (os meios de comunicação).

A Associação Nacional da Imprensa (ANP, em espanhol), que agrupa donos de diários do país, rechaçou a proposta afirmando que afeta as “liberdades constitucionais de todos os cidadãos, não apenas dos jornalistas e dos veículos de comunicação”.

Já a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que reúne os diários do continente, disse que este tipo de iniciativa tem como objetivo “silenciar” os meios de comunicação.

O presidente da SIP, Gustavo Mohme, afirmou:

Quando um mandatário é incomodado por denúncias  de corrupção e pelas opiniões contrárias, geralmente promove a aprovação deste tipo de estatutos com a intenção de silenciar e censurar os críticos.

Diante destas críticas, Evo respondeu:

Por que você vai se preocupar? Se você é um mentiroso, você pode se preocupar, a preocupação faz de você um mentiroso confesso porque se você não mentir, não há razões.

 

Adaptado da fonte Estadão

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email